Publicidade
DNews

Witzel mantém suspensão de escolas e faculdades até o dia 5 de agosto

Em novo decreto nesta quarta (22), o governo estadual determinou a suspensão das aulas presenciais em escolas e universidades das redes públicas e privadas até o dia 5 de agosto. Até a mesma data, seguem suspensas atividades com aglomeração, como shows, casas de festas, passeatas, cinemas, teatros e permanência em praias e piscinas, que não seja para atividades físicas.

Nesta segunda, o prefeito Marcelo Crivella anunciou a autorização do retorno de escolas particulares para as 4ª e 5ª séries e para os 8º e 9º anos a partir do dia 3. Mas, de acordo com o decreto estadual, a rede privada seguirá suspensa até o dia 5. Segundo o texto, “as aulas presenciais, sem prejuízo da manutenção do calendário recomendado pelo Ministério da Educação, nas unidades da rede pública e privada de ensino, inclusive nas unidades de ensino superior”.

Outra mudança, que já havia sofrido autorização municipal, é a alteração do horário de funcionamento dos shoppings, passando de 12h às 20h para 12h às 22h. O texto também cita autorização para eventos “drive in”, o que já está funcionando na cidade, mas ainda não havia sido contemplado pelos decretos anteriores. Atividades ao ar livre, esportes de alto rendimento sem público, templos religiosos, e bares e restaurantes com 50% de capacidade  também estão autorizados.

Retorno de parte do funcionalismo

O novo texto não trouxe grandes flexibilizações e serviu para ampliar as suspensões que já vigoravam nos últimos meses. A maior mudança foi a autorização para retorno do funcionalismo público às instalações físicas nas regiões cujo risco da Covid-19 esteja baixo, com bandeira amarela, o que é o caso da região Metropolitana, Noroeste e Baixada Litorânea. Nesses locais, o trabalho remoto deve ser mantido para funcionários de grupo de risco. De acordo com o decreto, o servidor público das regiões com risco moderado (bandeira laranja), atualmente nas regiões Serrana, Norte, Centro-Sul, Médio Paraíba e Baía de Ilha Grande, deve trabalhar “preferencialmente” de forma remota. A preferência também é para todas reuniões administrativas no estado sejam remotas.

Outras liberações somente para as regiões de bandeira laranja são: atividade cultural ao ar livre sem aglomeração; atividades esportivas coletivas ao ar livre; comércio de rua em galerias; funcionamento de ambulantes; salões de beleza e barbearias; pousadas e hotéis; academias de ginástica

Fonte: O GLOBO


Publicidade

Anterior

Bolsonaro tem novo teste positivo para covid-19

Seguinte

Após colapso no início da pandemia, Rio vê queda na ocupação de hospitais, mas mantém alerta