Publicidade
DNews

Witzel e Paes vão disputar o segundo turno no Rio de Janeiro

Wilson Witzel e Eduardo Paes

Os candidatos Wilson Witzel (PSC) e Eduardo Paes (DEM) vão disputar o segundo turno das eleições para governador no Rio de Janeiro no dia 28 de outubro. Com 99,36% das urnas apuradas, Wilson contabilizou 41,26% dos votos válidos e Paes, 19,56%.

O juiz federal Wilson Witzel nasceu em Jundiaí, em 1968. Aos 19 anos se mudou para o Rio de Janeiro, onde se tornou fuzileiro naval e defensor público. Fez mestrado em Processo Civil e doutorado em Ciência Política. Foi professor de Direito Penal Econômico por maios de 20 anos, ministrando aulas em instituições como a Fundação Getulio Vargas e a Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Para se candidatar ao cargo do governo do Rio, Witzel filiou-se este ano ao Partido Social Cristão (PSC). Em 2001, ele entrou para a magistratura, atuando em varas criminais e cíveis, chegando a presidir, entre 2014 e 2016, a Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Ajuferjes).

Witzel é considerado uma surpresa na eleição, pois vinha em 6º lugar nas pesquisas, mas após o debate na televisão no início da semana, começou a subir nas pesquisas. Na última pesquisa do Instituto Datafolha, publicada ontem (6), ele já aparecia em, 2º lugar, empatado com Romário (Podemos), e em 3º na pesquisa do Ibope. Ele centrou a campanha no combate à corrupção e à criminalidade.

Em entrevista coletiva ao passar para o 2º turno, ele disse que as pesquisas de intenção de votos devem ser revistas. “Os debates foram fundamentais e as entrevistas que demonstraram quem tem mais equilíbrio para ser governador [do Estado]. Eu estou muito feliz por ter chegado até aqui e tenho certeza que vamos consolidar a nossa vitória nesse 2º turno”, avaliou.

Paes

Formado em Direito, Eduardo Paes, de 48 anos, é candidato a governador do Rio de Janeiro pelo DEM, em uma coligação com outros 11 partidos, incluindo MDB, PSDB, PP, PTB, PPS e PV. Começou na política no início da década de 1990, como subprefeito da zona oeste do Rio de Janeiro, de 1993 a 1996. Em 1996, foi eleito vereador, como o mais votado da cidade. Permaneceu no cargo até 1999, quando assumiu seu primeiro mandato como deputado federal. Manteve-se como parlamentar até 2006.

Elegeu-se prefeito do Rio de Janeiro em 2008, com 1,7 milhão de votos, e reelegeu-se em 2012, com 2,1 milhões de votos, ainda no primeiro turno. Paes já havia se candidatado ao governo fluminense em 2006, mas ficou apenas em quinto lugar, com 5% dos votos válidos.

Em entrevista coletiva agora à noite, Eduardo Paes falou sobre a diferença de votos dele para o primeiro colocado. “A decisão do eleitor não é essa matemática tão racional. Eu vou andar por aí, continuar conversando com os eleitores, com a população desse Estado, do interior, da Baixada, de São Gonçalo, Niterói e da cidade do Rio de Janeiro. Vou continuar apresentando as minhas propostas discutindo os temas do Estado, fazer o debate com o meu adversário nesse 2º turno e tenho certeza que agora começa uma nova eleição que começa empatada e vamos para a disputa”.

Fonte: Ag Brasil

Publicidade
Anterior

Bolsonaro convoca eleitores para segundo turno da eleição

Seguinte

Semana começa com 118 vagas de emprego