Publicidade
DNews

Tensão nas ruas das Filipinas após terremoto

Nas ruas da cidade de Dávao, nas Filipinas, a explosão ouvida no shopping Gaisano assustou pedestres e motoristas que passavam pelo local. Em outro ponto do município, o hóspede de um hotel registrou em vídeo outro momento de apreensão diante de lustres que balançavam aleatoriamente.

A água chacoalhando em uma piscina foi outro sinal do terremoto de magnitude 6,9 que atingiu a Ilha de Mindanao, no sul das Filipinas, na tarde deste domingo (15) – ainda manhã no horário do Brasil. Autoridades filipinas já confirmaram a morte de uma criança e contabilizaram ao menos 60 feridos.

De acordo com a Rede Al Jazeera, um supermercado de três andares desabou na cidade de Padada e causou a morte de, ao menos, três pessoas.

No local, as equipes de resgate ainda buscam por outras pessoas sob os escombros. Seis já foram retirados com vida, segundo relatou o chefe de operações do Departamento de Proteção contra Incêndios, Samuel Tadeo.

Na cidade vizinha de Matanao, ainda segundo a Al Jazeera, uma menina de seis anos morreu ao ser atingida por um muro de concreto em sua casa. A notícia foi confirmada à emissora por Vincent Fernandez, prefeito do município.

Autoridades da cidade de Magsaysay disseram que 14 pessoas ficaram feridas, mas sem gravidade em função do terremoto. Estradas e edifícios, incluindo um escritório do governo local, foram danificados.

Esta região das Filipinas já foi abalada por quatro terremotos poderosos em outubro e novembro, que juntos mataram ao menos 20 pessoas.

O presidente da Filipinas, Rodrigo Duterte, estava em Dávao quando o terremoto ocorreu.

“Ele está bem. Ele e sua filha Kitty estavam em casa quando o terremoto ocorreu”, disse o porta-voz Salvador Panelo. “A primeira-dama estava a caminho de casa quando o chão tremeu. Ela disse que seu carro chegou a balançar. Mas não está ferida.”

Fonte: ÉPOCA


Publicidade

Anterior

Sobe para 18 número de mortos em erupção na Nova Zelândia

Seguinte

Diabetes: Brasil é 3º país com mais casos entre crianças e adolescentes