Publicidade
DNews

Servidores de Campos, RJ, protestam e fazem paralisação de 24 horas

Os servidores públicos de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, paralisaram as atividades por 24 horas nesta segunda-feira (6) e fazem um protesto na frente da sede da Prefeitura, no Parque Santo Amaro.

Os profissionais cobram aumento de salário e reivindicam melhores condições de trabalho. A proposta de reajuste da prefeitura é de 4,18%, mas os funcionários públicos querem de 10% a 15%.

Por meio de nota, o município afirmou que “um reajuste superior ao que está sendo oferecido (4,18%, de acordo com IPC-A) ultrapassa o limite estabelecido pela lei de responsabilidade fiscal (LRF)”.

Reflexos da paralisação

Segundo os servidores, o movimento causa reflexo em 80% das escolas municipais, sendo que algumas estão totalmente paradas.

De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), cerca de 100 escolas aderiram ao movimento por completo ou parcialmente. Na saúde, 30% do serviço está mantido.

A Guarda Civil Municipal também aderiu à paralisação. Segundo o presidente da Associação dos Guardas Civis Municipais de Campos, Marlon Andrews, somadas, as perdas salariais por falta de reajuste chegariam a 22%.

Carlos Augusto Leão, um dos diretores do Sindicato dos Professores e Servidores Públicos Municipais (Siprosep), afirma que os profissionais não aceitam receber menos de 10% de reajuste.

Publicidade
Anterior

Acidentes deixam oito pessoas feridas em Campos, no RJ

Seguinte

Polícia identifica e busca suspeito da morte de jovem no estacionamento de casa de shows no RJ