Publicidade
DNews

Sem internações, Laos anuncia vitória sobre a covid-19

O governo do Laos anunciou que derrotou a covid-19, após receber o último de seus 19 pacientes hospitalizados pelo novo coronavírus e não ter registrado nenhum novo contágio em 59 dias, informou a imprensa local neste sábado (13).

“O Laos obteve uma grande vitória na primeira campanha contra esse inimigo implacável”, anunciou o primeiro-ministro do Laos, Thongloun Sisoulith, em uma entrevista coletiva na sexta-feira, informou o site local The Laotian Times.

A nação isolada do Laos foi um dos últimos países a detectar os primeiros casos de covid-19 dentro de suas fronteiras, em 24 de março, quando um guia turístico de 36 anos que acompanhara um grupo de europeus foi diagnosticado com o novo coronavírus. Além dele, um homem de 28 anos, que participou de uma conferência em Bangkok, também havia sido infectado.

O atraso ocorreu em grande parte como conseqüência da falta de evidências e, até o momento, 8.926 testes foram feitos no país de pouco mais de 7 milhões de habitantes, onde apenas 19 casos foram confirmados e nenhuma morte ocorreu, segundo dados coletados no site do Comitê Nacional de Prevenção e Controle do covid-19.

O regime comunista do país impôs medidas estritas para conter a pandemia em 30 de maio, que incluiu a quarentena obrigatória de todos os cidadãos, exceto para comprar bens essenciais ou visitar hospitais, a proibição de viajar para outras províncias e o fechamento total de suas fronteiras, bem como estabelecimentos como bares, restaurantes ou academias.

As medidas foram atenuadas no final de maio, com a abertura de centros educacionais ou a autorização de eventos esportivos, embora sejam espectadores, e também o de cinemas, mas as fronteiras permanecem fechadas, exceto em casos especiais e com autorização expressa.

Além do Laos, já anunciaram a erradicação ou não registaram casos de covid-19 algumas ilhas do Pacífico ou países com regimes ditatoriais. São eles: Vanuatu, Palau, Tuvalu, Nauru, Samoa, Kiribati, Micronésia, Tonga, Ilhas Marshall, Ilhas Salomão, Coreia do Norte e Turcomenistão.

Fonte: R7


Publicidade

Anterior

Rússia anuncia produção de vacina contra coronavírus para setembro

Seguinte

Escolas do Rio planejam cuidados para o retorno às aulas, ainda sem data