Publicidade
REGIONALSAÚDE

Secretaria Estadual de Saude distribui vacinas a municípios

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) realiza na manhã desta segunda-feira a entrega de uma remessa de 330.810 doses de vacinas contra a covid-19 aos 92 municípios fluminenses. Apesar do novo carregamento, a Prefeitura do Rio informou que vai aplicar a primeira dose em adolescentes a partir de 12 anos ou mais com deficiência, gestantes, puérperas e lactantes.
Serão distribuídas 12,5 mil doses de Oxford Astrazeneca para a segunda dose, 151 mil da Coronavac e 167.310 de Pfizer, ambas para primeira e segunda aplicações do esquema vacinal.
As vacinas Coronavac e Pfizer chegaram à Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da SES, em Niterói, na noite deste sábado, e o município do Rio de Janeiro fez a retirada de seu carregamento logo em seguida. As doses da Oxford/Astrazeneca foram entregues à CGA pela manhã.

Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí farão as retiradas de seus respectivos lotes na CGA, a partir das 8h, nesta segunda-feira. Para os municípios das regiões Norte e Noroeste, a entrega será feita por um helicóptero da SES que decolou do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar (GAM), em Niterói, às 7h30. Para as demais cidades, as remessas foram distribuídas através de vans e caminhões, que saíram da CGA por volta das 7h, com escolta da Polícia Militar.

“A Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde (SVAPS) vem reforçando rotineiramente a importância de responsáveis técnicos e gestores municipais organizarem suas ações de vacinação, respeitando a destinação das doses para a primeira ou segunda aplicação do esquema vacinal. A SVAPS ressalta que a distribuição do imunizante é feita de forma proporcional e igualitária a todos os municípios”, informou a secretaria.

Calendário suspenso
A cidade do Rio vacina, nesta segunda-feira, adolescentes com deficiência a partir de 12 anos ou mais. Também há repescagem para pessoas com 25 anos ou mais que ainda não tomaram a primeira dose, além de gestantes, lactantes e puérperas. A intenção inicial da Secretaria Municipal de Saúde era separar este dia para começar a vacinação de todos os adolescentes de 17 anos, mas o atraso na entrega de novas doses atrapalhou os planos do município.
Os adolescentes com deficiência podem usar como comprovantes laudos médicos da rede pública, ou particular; cartões de gratuidade; documento oficial de identidade ou qualquer outro com a indicação da deficiência.
FONTE: JORNAL O DIA

Publicidade

Anterior

Tudo pronto para a reabertura da UBSF Jamil Ábido na próxima terça-feira

Seguinte

CCJ do Senado sabatina procurador-geral da República, Augusto Aras