Publicidade
SAÚDE

Rússia diz que registrará primeira vacina contra Covid-19 na próxima semana

O governo russo afirmou nesta sexta-feira (7) que registrará na próxima quarta-feira (12) a vacina contra o novo coronavírus desenvolvido pelo Instituto Gamaleya e financiada pelo Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF), fundo soberano do país.

“O registro da vacina desenvolvida no Centro Gamaleya será [feito] em 12 de agosto. Agora, a terceira e última etapa está em andamento. Esses testes são extremamente importantes. Devemos entender que a vacina deve ser segura”, disse Oleg Gridnev, vice-ministro da Saúde russo, segundo a agência estatal de notícia RIA Novosti.

Ao participar da inauguração de um centro de oncologia na cidade de Ufa (a 1.300 km de Moscou), Gridnev afirmou que os primeiros que serão imunizados serão os profissionais da saúde e idosos.

Ele disse ainda que os dados de ensaios clínicos e outros documentos necessários para o registro da vacina estão sendo examinados pelo governo.

À CNN, o secretário de imprensa do RDIF, Arseny Palagin, explicou que a partir do momento que a vacina for registrada, ela poderá ser aplicada em médicos e integrantes de grupos de risco. “Se ela comprovar sua eficácia em grandes grupos de pessoas, depois já poderá ser usada para a vacinação em massa”, disse.

A eficácia da vacina no Instituto Gamaleya será testada por meio de ensaios clínicos que acontecerão ao mesmo tempo que essa primeira etapa de vacinação.

Anteriormente, o ministro da Saúde da Rússia, Mikhail Murashko, havia dito que a vacinação em massa no país está planejada para começar em outubro. Segundo ele, todas os custos do medicamento serão cobertos pelo estado.

Os testes clínicos da vacina começaram na Universidade Sechenov em 18 de junho. Um estudo preliminar envolvendo 38 voluntários mostrou que o imunizante pode ser seguro e eficiente — todos que receberam a vacina desenvolveram imunidade à infecção.

Ainda de acordo com a RIA Novosti, o diretor do Instituto Gamaleya, Alexander Gintsburg, alertou para o fato de que a vacina contra Covid-19 pode não ser adequada para todas as pessoas.

Isso porque, como todo medicamento, pode provocar uma reações. Dessa forma, pessoas com doenças crônicas devem consultar especialistas antes da aplicação da vacina.

Fonte:  CNN BRASIL


Publicidade

Anterior

Vacina de Oxford é quase 100% eficaz com duas doses, diz presidente da Fiocruz

Seguinte

Ministério Público do Paraguai pede liberdade a Ronaldinho Gaúcho e irmão