Publicidade
ESPORTES

Rafinha recusa oferta do Flamengo e encaminha saída para o Olympiacos, da Grécia

A diretoria do Flamengo até tentou fazer o seu papel para convencer Rafinha, mas a ida para o Olympiacos, da Grécia, está praticamente selada. Nesta quinta-feira, o lateral-direito comunicou aos dirigentes rubro-negros que aceitou a proposta do clube grego e encaminhou a saída do clube. Inclusive, se despediu dos companheiros no treino, e até se emocionou. O jogador viajará para Atenas nos próximos dias e assinará contrato após a realização dos exames.

Rafinha recebeu uma proposta considerada irrecusável, que chegou nos últimos dias ao conhecimento do clube da Gávea, com quem o atleta tem uma cláusula no contrato que o libera de graça para a Europa. Estima-se que o jogador receberá quase o triplo de salário que ganhava no Rubro-Negro. Financeiramente, uma oportunidade de ouro para um profissional de 35 anos.

Uma última cartada foi tentada através do vice-presidente de futebol, Marcos Braz, que conversou com o jogador em Goiânia, ao lado do empresário Lincoln, que cuida de sua carreira, mas sem sucesso. Inclusive, o dirigente deve oficializar a saída do lateral nesta sexta-feira, em coletiva realizada no Ninho do Urubu. O técnico Domènec Torrent também teve uma conversa com o jogador.

O Flamengo admitia internamente desde quarta-feira que a permanência não dependia mais de uma oferta financeira mais alta, situação que estava paralisada desde a pandemia. O desejo de Rafinha seria mesmo deixar o Brasil com a família. Quem conduziu as negociações com o Olympiacos foi o empresário Ricardo Scheidt, sócio de Rafinha na empresa R13 Fussball.

O lateral-direito não será relacionado para a partida contra o Coritiba, no próximo fim de semana, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Ele também começou no banco de reservas contra o Atlético-GO, na última quarta-feira, e internamente já se sabia da saída iminente. Oficialmente, o Flamengo justificou a ausência por questões físicas.

Possíveis substitutos

Sobre o substituto de Rafinha, duas situações são analisadas pela diretoria: buscar alguém no Brasil ou contratar algum jogador que está sem contrato na Europa. Como a janela de transferência está fechada, não é possível buscar alguém que tem contrato em vigor.

No Flamengo, o reserva imediato é o jovem João Lucas, que não tem tido chances mesmo quando Rafinha por algum motivo não pode atuar.

O entendimento do Flamengo era que qualquer perda de jogador titular geraria uma ação imediata no mercado para reposição de peso. Com Rafinha não será diferente. O problema é a janela fechada fora do Brasil.

O Flamengo já se movimenta no mercado para repor a possível saída de Rafinha. O clube tinha laterais mapeados e vai acelerar as negociações. Guga, do Atlético-MG, não deve mais ir para a Rússia, mas é considerado caro. A pedida é de 5,5 mi de euros.

Fonte: O GLOBO


Publicidade

Anterior

Senado aprova nova distribuição de recursos do pré-sal para contemplar estados e municípios

Seguinte

Vacina da chinesa Sinopharm ativou anticorpos contra Covid-19 em testes clínicos