Publicidade
SAÚDE

Queiroga anuncia antecipação de doses da Pfizer totalizando 15,5 mi até junho

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira (14) que o governo antecipará o recebimento de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 até o mês de junho, totalizando 15,5 milhões de doses do imunizante.

“Trago para o senhores uma boa notícia: a antecipação de doses da vacina da Pfizer, fruto de ação direta do presidente da República, Jair Bolsonaro, com o principal executivo da Pfizer, que resulta em 15,5 milhões da Pfizer já no mês de abril, maio  junho”, disse o ministro, em entrevista após a 2ª reunião do comitê para o enfrentamento da pandemia.

“Ou seja, conseguimos antecipar, no calendário anteriormente previsto, das 100 milhões de doses, 2 milhões de doses da vacina da Pfizer que vai fortalecer nosso calendário de vacinação.”

Anteriormente, o governo federal tinha estimado que receberia até 13,5 milhões de doses do imunizante da Pfizer até junho.

O ministro afirmou que também foram discutidas na reunião estratégias para ampliar a oferta de insumos que fazem parte do chamado kit de intubação para pacientes com o novo coronavírus.

“O governo federal, através de iniciativa conjunta com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), já fez uma compra direta e estimamos que nos próximos 10 dias tenhamos nosso estoque regulador fortalecido para acabar com essa luta do dia e dar suporte para as secretarias [estaduais e municipais]”, afirmou Queiroga.

Ele disse que o governo também fará um pregão internacional para comprar mais fármacos que fazem parte desse kit e ampliar seus estoques.

Outra questão que tem sido alvo de reclamações é o fornecimento de oxigêncio para os hospitais. Nesse sentido, o ministro afirmou que serão recebidos 18 caminhões importados do Canadá que auxiliaram na distribuição do insumo para as unidades médias.

O ministro também destacou a escolha da enfermeira Franciele Fontana para a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 – ela atuou como coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) .

“Escolhemos uma funcionária de carreira para prestigiar a carreira pública, para fortalecer os quadros do ministério. Ela coordena o PNI e, ao trazer alguém que coordena o PNI, sinalizamos claramente que o objetivo principal é fortalecer nossa campanha de vacinação”, disse.

Fonte: CNN BRASIL


Publicidade

Anterior

Covid-19: Vacinação em mulheres e homens com 66 anos ou mais nesta quarta

Seguinte

Fiocruz entrega 2,2 milhões de doses de vacinas contra covid-19