Publicidade
DNews

Projeto da prefeitura prevê ocupar 70% da faixa de areia por ordem de chegada em praias do Rio

Mais detalhes sobre a proposta de demarcar a areia das praias do Rio para evitar aglomerações foram apresentadas em uma live do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), na noite de segunda-feira (10).

O superintendente de Educação e Projetos da Vigilância Sanitária, Flávio Graça, afirmou que Copacabana, na Zona Sul, deverá ser o primeiro bairro a receber um “projeto piloto” da medida.

Segundo ele, a prefeitura pretende instalar “quadrantes” nas praias, que seriam estabelecidos com fitas de marcação – como as faixas usadas para delimitar quadras de esporte. Serão, de acordo com o superintendente, conjuntos de quadrados que poderão ser ocupados pela população.

Graça acrescentou que o município não espera ter custos com a fabricação ou colocação das fitas. Isso porque a prefeitura quer que empresas parceiras arquem com esses valores. A princípio, os quadrantes serão colocados pela manhã e retirados no final do dia.

Quatro pessoas por quadrante

A proposta também limita o número de pessoas por quadrado. Segundo Graça, a ideia é que em cada espaço fique um grupo de até quatro pessoas.

De acordo com a proposta, 30% dos quadrantes seriam disponibilizados de graça via aplicativo, pelas empresas parceiras. Os outros 70%, detalhou o superintendente, estariam na praia para as pessoas ocuparem “por ordem de chegada”.

“As pessoas que chegarem vão poder ocupar aquele dispositivo. E quando ela não quiser mais usar, ela sai e dá lugar a outros. E uma parte vai poder alugar através do aplicativo“, explicou.

Anúncio no fim de julho

Crivella anunciou a proposta de reservar a faixa de areia em coletiva de imprensa no último de julho. Segundo o prefeito, era estudado um sistema para que isso ocorresse via celular.

Entretanto, no início do mesmo mês, o prefeito havia dito que a presença de banhistas na areia só seria liberada depois que uma vacina contra a Covid-19 fosse descoberta.

“Nós estamos fazendo um planejamento para que, na hora que for possível ficar na areia, as pessoas reservem pelo celular um espaço e a praia será demarcada. Para que aqueles que chegarem mais cedo possam ocupar esses espaços”, afirmou.

Fonte: G1


Publicidade

Anterior

Pré-candidatos não podem mais transmitir programas em rádio e TV

Seguinte

Defesa de Witzel questiona STJ sobre possível pedido da PGR para afastá-lo do governo do Rio