Publicidade
DNews

Polícia realiza operação para prender dupla suspeita de aplicar golpes com a venda de celulares em rede social

A Polícia Civil de Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, montou uma operação para prender Natália Reginaldo da Paixão e Alan Rocha na manhã desta quarta-feira (9). Eles são suspeitos de aplicar golpes através da venda de celulares e estão foragidos.

A polícia acredita que cerca de duas mil pessoas foram vítima do esquema, que gerou um prejuízo estimado de R$ 2 milhões. De acordo com a delegada adjunta Nathália Patrão, da 134ª Delegacia de Polícia, há pelo menos 100 registros de ocorrências sobre o golpe.

A venda dos aparelhos era feita através de uma página em uma rede social, mas mesmo após o pagamento os celulares não eram entregues. As vítimas criaram uma página na mesma rede social para alertar e evitar que outras pessoas caíssem no golpe.

“São muitos registros de ocorrência, de muitas pessoas dando as mesmas informações acerca do mesmo fato: a venda de celulares Iphone pelo Instagram. As pessoas depositavam o dinheiro e os celulares não eram entregues”, diz a delegada Nathália Patrão.

Os agentes da Polícia Civil estiveram nas casas dos suspeitos, uma delas no bairro Codin. Os suspeitos não estavam nos imóveis. A polícia ainda acredita que uma das casas luxuosas foi comprada com o dinheiro do golpe.

A polícia cumpriu mandados de busca e apreensão nos locais. Celulares e um livro, que a polícia acredita ser o registro de caixa do esquema de estelionato, foram encontrados e levados para a delegacia.

Ainda segundo a delegada, a mulher é a líder do esquema de estelionato, e Alan, cunhado dela, é o responsável pelos depósitos.

A Polícia Civil pede que as vítimas que ainda não registram ocorrência procurem a 134ª DP para fazer o boletim e ajudar nas investigações.

Fonte: G1

Publicidade
Anterior

Dezenove detentos que saíram para o Natal não retornaram a presídios de Campos e Itaperuna, no RJ

Seguinte

Sindicatos da indústria oferecem mais de 400 vagas gratuitas em cursos da Firjan SENAI