Publicidade
POLÍCIA

Polícia cumpre mais de 100 mandados de prisão no RJ por violência contra mulher

Equipes da Polícia Civil cumprem nesta quinta-feira (13) mais de 100 mandados de prisão em todo o estado do Rio de Janeiro. Os alvos da Operação Athena, foragidos da Justiça, são acusados de violência contra a mulher.

Até o momento, sete pessoas foram presas, uma em Niterói, Região Metropolitana do RJ, uma em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, duas em Angra dos Reis, uma em Teresópolis e duas no centro do RJ.

A ação de hoje não inclui agressores foragidos em comunidades em razão da restrição imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que proíbe as operações policiais em comunidades do RJ durante a pandemia de Covid-19.

A operação é coordenada pelo Departamento Geral de Polícia de Atendimento à Mulher (DGPAM), com a participação das 14 Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (DEAMs) e apoio das delegacias da capital, da Baixada Fluminense e do interior.

Redução no número de ocorrências

Dados mostram que, em 2019, houve uma redução no registro de ocorrências, em alguns casos de até 50%. Por outro lado, houve um aumento da violência contra a mulher.

De acordo com a diretora do DGPAM, delegada Sandra Ornellas, “somente em 2019, as DEAMs indiciaram 16.703 autores de violência doméstica e familiar de diversas formas contra mulheres, além de solicitar 20.930 medidas protetivas de urgência”.

Ornellas afirmou que “segundo o Monitor de Violência do Instituto de Segurança Pública (ISP), a redução do número de registros não significa que a violência contra a mulher esteja diminuindo, mas que pode haver subnotificação neste período de pandemia”.

14 anos da Lei Maria da Penha

Na sexta-feira (7), a Lei Maria da Penha, um marco no combate à violência contra a mulher, completou 4 anos. No entanto, esse crime continua fazendo vítimas no país.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o número de casos de feminicídio cresceu 2,2% entre março e maio de 2020, comparado ao mesmo período de 2019, conforme dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Fonte: CNN BRASIL


Publicidade

Anterior

Caixa libera saque do auxílio emergencial a 4,1 milhões nesta quinta

Seguinte

'Respeitamos o teto de gastos e queremos responsabilidade fiscal', diz Bolsonaro