Publicidade
DNews

Petrobras e Açu Petróleo assinam contrato para operação de transbordo de petróleo no Porto do Açu

A Petrobras e a Açu Petróleo assinaram contrato para realizar operações de transbordo de petróleo, conhecidas como ship to ship, no terminal de petróleo da companhia, localizado no Porto do Açu, em São João da Barra, no Norte Fluminense.

Segundo a Prumo Logística, empresa que opera o porto, o contrato tem duração de 24 meses e prevê a realização de até 48 operações com navios tipo Suezmax e VLCC (Very Large Crude Carrier), podendo ser prorrogado por igual período.

A Petrobras atualmente opera somente nos Terminais de Angra dos Reis (TEBIG) e São Sebastião (TEBAR) para a exportação de petróleo.

“A assinatura deste contrato com a Petrobras reforça a importância dos diferenciais do nosso terminal na tomada de decisão por partes dos clientes. Somos o único terminal privado no país com capacidade para receber navios VLCC, além de oferecermos previsibilidade e segurança nas operações, que são realizadas em área abrigada, com eficiência, confiabilidade, respeito e cuidado com o meio ambiente”, disse Victor Snabaitis Bomfim, presidente da Açu Petróleo.

Na última semana, a Açu Petróleo assinou também contrato com a Equinor para a realização de operações ship to ship no terminal. Com duração de 36 meses, o contrato prevê escoar, a partir de janeiro de 2020, principalmente o petróleo produzido no campo de Roncador.

“Para este ano, a previsão é movimentarmos o dobro de 2018, quando atingimos aproximadamente 40 milhões de barris no ano. Além disso, estamos avançados no desenvolvimento do projeto para tancagem onshore que, além de proporcionar uma melhor otimização da frota de navios DPs para os nossos clientes, irá oferecer novos serviços, como armazenagem, dewatering e blending”, destacou Bomfim.

Fonte: G1


Publicidade

Anterior

Secretário estadual de Defesa Civil sobrevoa Norte Fluminense e classifica como 'muito grave' o avanço do mar em Atafona

Seguinte

Ato em defesa da liberdade pedagógica é realizado após charge de Bolsonaro e Trump causar afastamento de professor