Publicidade
POLÍCIA

Passageiro é morto a tiros em ônibus no RJ; vítima não reagiu

Imagens das câmeras de segurança do ônibus da linha 864 (Campo Grande – Bangu), em que o passageiro Mauro de Souza Oliveira foi morto durante um assalto nesta terça-feira (7), mostram o momento em que o criminoso entra no veículo, inicia o assalto e, em seguida, efetua os disparos.

Segundo a polícia do Rio, ele e uma outra pessoa foram baleadas mesmo sem terem reagido ao assalto. A polícia pede que quem tiver informações sobre o suspeito ligue para o Disque Denúncia, pelo telefone 2253-1177.

Na manhã desta quinta-feira (9), Geruza, viúva de Mauro, fez um desabafo nas redes sociais. “Eu não queria te ver assim, estampado em fotos de jornais, por ser mais uma vítima da violência, não tiraram só a sua vida, mataram a minha também. Tenho que ser forte para seguir em frente para zelar do nosso bem mais precioso, nossos filhos”.

Há um mês, Mauro fez uma homenagem à esposa no aniversário de 17 anos de casamento.

O crime aconteceu em Senador Camará, na Zona Oeste, e a Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso. O enterro será às 15h30 desta quinta-feira (9) no cemitério do Murundu, em Realengo, na Zona Oeste.

O crime aconteceu na altura da Avenida Santa Cruz, próximo à Comunidade do Sapo. Segundo passageiros, depois de pegar os pertences das pessoas, os criminosos atiraram e continuaram a roubar.

Só depois que os bandidos deixaram o veículo é que o motorista conseguiu dirigir até a Unidade de Pronto Atendimento de Senador Camará, mas Mauro não resistiu aos ferimentos. A segunda vítima foi atendida na unidade.

O diretor do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio (Sintraturb), Antônio Bustamante, disse que o motorista do ônibus que presenciou o assalto ficou muito abalado e recebeu dois dias de folga pela empresa.

De acordo com a Polícia Militar, agentes do 14º BPM (Bangu) foram acionados para verificar a ocorrência. O Consórcio Santa Cruz, responsável pela linha 864, lamentou a morte de Mauro e disse que colabora com as investigações da polícia.

Dados apontam aumento de roubos na região

Números do Instituto de Segurança Pública referentes aos meses de janeiro a novembro de 2019 mostraram aumento nos roubos na região que compreende os bairros de Senador Camará, Realengo, Bangu, Padre Miguel e Magalhães Bastos.

“A falta de segurança, cara, tá complicado, não só aqui em Bangu, como em Campo Grande, entendeu, ali também na área do Magarça, não só aqui”, disse um motorista de ônibus da região, que não quis se identificar.

“A gente não pode andar com celular, não pode andar com nada. Fico insegura, né?”, relatou uma passageira.

Como alternativa aos roubos, o diretor do Sintraturb afirmou que uma das propostas do sindicato em comissão na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro é interligar as câmeras de vigilância dos coletivos aos batalhões de polícia da área.

Segundo os dados, no período do ano passado foram registrados 540 roubos em ônibus. Em 2018, este número chegou a 455. Os roubos a pedestres nesta região também aumentaram, com 4.649 ocorrências em 2019 contra as 4.602 registradas em 2018.

Já os roubos a veículos nos locais diminuiu. Segundo o ISP, foram computados 3.256 casos em 2018 contra 2.664 no ano passado.

Fonte: G1


Publicidade

Anterior

Quem pagou valor maior do DPVAT 2020 será ressarcido, diz administradora do seguro

Seguinte

Jovem perde 100% do couro cabeludo após acidente com eixo de embarcação