Publicidade
DNews

Mais da metade dos pacientes infectados no Espírito Santo está curada da Covid-19

Das 11.484 pessoas infectadas pelo coronavírus no Espírito Santo, mais da metade já está curada da doença.

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), 6.334 pacientes já haviam conseguido eliminar o vírus do organismo até a tarde desta quarta-feira (27).

O total de pacientes ainda não-curados no estado é de 4.639. Estes são considerados os casos ativos da doença, ou seja, que ainda são capazes de transmitir o coronavírus para outras pessoas.

Nessa lista, lideram bairros como a Praia da Costa, em Vila Velha, e Jardim Camburi, em Vitória. Mas foi também nestes bairros onde houve o maior número de curas.

Em Jardim Camburi, 199 moradores conseguiram superar o vírus. Já na Praia da Costa foram 173, enquanto em Itapuã, também em Vila Velha, há 129 curados.

Curados e homenagens

Cada vitória diante do vírus é comemorada não só pelas famílias, como também pelos profissionais de saúde, que estão na linha de frente do combate à doença.

E é por isso que eles têm feito questão de homenagear os pacientes com frequência no momento em que eles deixam os hospitais.

Uma salva de palmas ecoou pelos corredores da unidade geriátrica do Hospital Meridional da Serra, na manhã do dia 28 de abril, quando médicos e enfermeiros se reuniram para se despedir de José Dalrio, um idoso de 93 anos, que apesar da idade, conseguiu enfrentar a Covid-19.

Asmática e hipertensa, Laucília Sartório, de 70 anos, chegou a ficar 10 dias internada lutando contra o vírus e conseguiu vencer a batalha há pouco mais de um mês.

Para celebrar sua recuperação, ela decidiu ajudar a quem não tem condições de se proteger contra o vírus, produzindo máscaras para doação.

Parte da produção, que é vendida a quem tem condições de comprar, é revertida em alimentos para pessoas de baixa renda.

Se a angústia de ter um familiar infectado pelo coronavírus já é grande, imagine então quando todos os integrantes de uma mesma família testam positivo para a doença.

Foi o que aconteceu na casa de Stefânia Fernandes Vieira, em Alfredo Chaves, quando ela, o marido e os três filhos ficaram doentes.

Após 14 dias de isolamento, todos superaram a doença. Em entrevista à TV Gazeta no início deste mês, Stefânia falou sobre os momentos de tensão, que se transformaram em alívio.

“O que eu e a minha família passamos não desejo para ninguém. É como se eu tivesse vivendo o mundo outra vez”, declarou.

No início de abril, dois amigos de Linhares, no Norte do Espírito Santo, usaram as redes sociais para anunciar a cura da doença.

O psicólogo Paulo Alberto Ferri, de 34 anos, e o biólogo Francisco Freire, 24, sonhavam em poder voltar a abraçar a retomar a rotina após se recuperarem.

Fonte: G1


Publicidade

Anterior

Auxílio Emergencial: Caixa credita nesta quinta benefício a mais 2,5 milhões de trabalhadores

Seguinte

Enem 2020 tem 6,1 milhões de inscritos, afirma Inep