Publicidade
SAÚDE

Laboratório no Distrito Federal recebe insumos para produção da vacina russa

O Laboratório União Química de Brasília recebeu nesta quinta-feira (22), em Brasília, parte dos insumos para produção da vacina russa Sputinik V. Esses insumos fazem parte da transferência de tecnologia da Rússia para produção do imunizante no Brasil.

De acordo com diretor de negócios internacionais da União Química, Rogério Rosso, esse material é um lote piloto para pesquisa e desenvolvimento e conta com vetores (matéria prima) da vacina russa.

Esta é a fase inicial, antes dos testes da vacina no Brasil.  Após esse estudo, o laboratório pode fazer o pedido formal à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para começar os testes do imunizante. Há expectativa de solicitar o registro junto à Anvisa nos próximos 10 dias.

Segundo a coordenadora biotecnologia Grupo União Química, Natasha Kuniechick, essa é uma fase muito importante para a etapa de transferência de tecnologia. “Recebemos um insumo para a produção da vacina, que é o vector viral e estaremos nos próximos dias fazendo alguns pilotos. Após isso, teremos os moldes de vector, estudos clínicos e vamos pedir os registros necessários”.

A coordenadora disse ainda, que juntamente com equipe de biotecnologia, esteve na Rússia para analisar todos os processos desenvolvidos e etapas de produção e estudos clínicos da Sputinik V.

De acordo com a Anvisa, não houve ainda nenhum pedido de registro para estudo com a vacina Russa. A agência reguladora informou ainda, que esse recebimento de matéria prima é um processo normal dos laboratórios para iniciarem as pesquisas laboratoriais.

Fonte: CNN BRASIL


Publicidade

Anterior

Tite convoca a seleção brasileira e volta a chamar Vini Jr, Arthur e Militão

Seguinte

Somente 10% da população brasileira fez teste para Covid-19