Publicidade
SAÚDE

Idoso de 110 anos é um dos 1.297 recuperados da Covid-19 em Campos

Há cerca de quatro meses, o mundo enfrenta a pandemia da Covid-19 e em Campos a situação não é diferente. O município contabiliza 2.202 casos confirmados, sendo 128 óbitos. Mas há histórias de superação. A mais recente é de Davino Cordeiro, de 110 anos, que recebeu alta nessa segunda-feira (5), do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus de Campos. A unidade foi implantada pela Prefeitura no mês de março com a coordenação do prefeito Rafael Diniz. Davino é um dos pacientes mais velhos, se não o mais idoso, no Brasil, a vencer a doença. No mundo, o paciente recuperado mais velho é uma mulher de 113 anos na Espanha.
Davino é uma das 1.297 pessoas recuperadas da doença no município, de acordo com o levantamento da Vigilância em Saúde até esta segunda. Em junho, o Departamento aumentou a equipe, ampliando a busca ativa pelos pacientes com confirmação e recuperação da doença. A saída do paciente de 110 anos foi comemorada e registrada pela equipe do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus de Campos.
Ele ficou internado durante 18 dias na enfermaria da unidade exclusiva para tratamento de pacientes com o novo coronavírus. Ele não chegou a dar entrada na UTI e, agora segue com a família de sete filhos, 11 netos e 18 bisnetos. A neta de Davino, Luciana Cordeiro Leodoro conta que os dias de internação foram de muita apreensão.
– Eu e todos os meus primos tivemos muito medo de perder nosso avô. Estamos muito felizes e aliviados agora que ele já está em casa. Quero agradecer a toda a equipe do Centro de Controle que tratou do meu avô. Muito obrigada  a cada um de vocês – falou emocionada Luciana Cordeiro.
Atendimento – As pessoas que apresentarem sintomas do novo coronavírus – tosse, febre, cansaço e dificuldade para respirar (em casos graves) – devem buscar orientação junto à Central de Informações da Covid, através do 192.
Tratamento – Unidade implantada pela Prefeitura de Campos, o Centro de Controle e Combate ao Coronavírus de Campos concentra pacientes confirmados ou suspeitos de Covid-19. O Centro oferece 29 leitos de UTI, 5 unidades de pacientes graves (triagem) e, ainda no primeiro mês, ampliou de 40 para 60 os leitos de clínica médica. Para atendimento dos pacientes, a unidade conta com quatro etapas e, por turno, diariamente, mais de 100 profissionais estão comprometidos com o desempenho no enfrentamento à Covid.
Entre hospitais contratualizados e públicos, o município de Campos possui 199 leitos dedicados ao tratamento de Covid-19. São 72 Unidades de Tratamento Intensivo e outros 123 leitos clínicos, além de três leitos de Unidade de Paciente Grave e um de estabilização, distribuídos nas unidades próprias: Centro de Controle e Combate do Coronavírus – anexo à Beneficência Portuguesa -, Unidade Pré-Hospitalar São José, Hospital Geral de Guarus e Hospital Ferreira Machado, além das unidades contratualizados Santa Casa de Misericórdia, Hospital Escola Álvaro Alvim, Hospital dos Plantadores de Cana e, ainda, um hospital da rede privada.
Além dos leitos do Centro de Controle, Hospital Ferreira Machado, Hospital Geral de Guarus e UPH São José, os leitos dedicados ao tratamento da Covid-19 na Santa Casa estão sendo utilizados. No Hospital Escola Álvaro Alvim estão ocupados e são utilizados prioritariamente para os pacientes oncológicos e cardíacos. No Hospital dos Plantadores de Cana pacientes gestantes de alto risco, com Covid-19, podem ser alocados em um dos 06 leitos de UTI e outros 12 leitos clínicos.
A Prefeitura também solicitou a reserva no Hospital Doutor Beda de outros 03 leitos de UTI dedicados à Covid, principalmente para pacientes oncológicos e de hemodiálise.
Testagem – O município de Campos faz a testagem para Covid-19 de acordo com as normativas do Ministério da Saúde. Campos segue todos os protocolos do Ministério da Saúde. De acordo com o recebimento de um maior número de testes rápidos, outras indicações e prioridades recomendadas pelo órgão serão abrangidas. No mês de junho,o prefeito Rafael Diniz anunciou a testagem em massa e foi aberto agendamento para diversas categorias, como: comerciários, taxistas, motoboys, profissionais de comunicação, forças de segurança, trabalhadores da limpeza pública, motoristas profissionais do transporte coletivo e do sistema alimentador, entre outros.
Fonte: PMCG

Publicidade

Anterior

Testes Covid: mais de 1,2 mil comerciários já foram testados

Seguinte

Alerj aprova projeto de lei que determina horário exclusivo para atendimento de grupos de risco no comércio