Publicidade
SAÚDE

Hospital de Campanha do Maracanã tem queda de 66% na taxa de ocupação, diz secretaria

Houve queda de 66% na taxa de ocupação dos leitos para Covid-19 no Hospital de Campanha do Maracanã, segundo informações da Secretaria estadual de Saúde (SES) do Rio de Janeiro.

De acordo com a pasta, o subsecretário de Regulação e Unidades Próprias da SES, Ricardo Cavalcanti, visitou a unidade neste sábado (13) a unidade e constatou que o hospital está com 15% dos 400 leitos de UTI e enfermaria da capacidade total ocupados – isso significa que houve queda de 66% na taxa de ocupação.

A secretaria informou que faz fiscalizações recorrentes na unidade para checar o fluxo de ocupação dos leitos, condições de trabalho das equipes de saúde, se equipamentos funcionam e abastecimento de medicamentos, suprimentos e EPIs (equipamentos de proteção individual). O subsecretário avaliou a diminuição da taxa ocupação como algo positivo.

“O número de pacientes está diminuindo graças a várias medidas simultâneas, como o distanciamento social, a testagem e a conscientização da população. O fato de os pacientes estarem sendo tratados mais precocemente, o aumento do número de leitos de UTI e a diminuição da taxa de transmissibilidade da doença também são fatores determinantes”, ressaltou o médico.

Apesar da diminuição na demanda, Cavalcanti garantiu que o hospital não deve ser desmontado tão cedo porque, com a flexibilização, é possível que o número de casos volte a crescer. Segundo ele, a durabilidade da estrutura é estimada em cinco anos.


Publicidade

Anterior

SP e Brasília têm manifestações contra e pró-governo neste domingo

Seguinte

'Sugerimos adiar as eleições por algumas semanas', diz Luís Roberto Barroso