Publicidade
ECONOMIA

Guedes: “Desoneração vai permitir criação de milhões de empregos”

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse, nesta terça-feira (1º) que a desoneração ampla da folha de pagamentos permitirá a criação de milhões de empregos formais. O ministro falou durante a sessão virtual da comissão mista da covid-19 do Congresso Nacional. Para ele, os impostos sobre o trabalho levaram quase 40 milhões de brasileiros para a informalidade.

“Os invisíveis estavam excluídos do mercado de trabalho pelo mais cruel dos impostos, o imposto sobre a folha de pagamentos, os impostos sobre salários, que é uma arma de destruição em massa de empregos. Destruíram 38 milhões de empregos. Essa é uma verdade que emergiu durante a pandemia”.

A proposta do governo de desoneração está dentro da reforma tributária, na terceira fase, ainda não enviada ao Congresso. A ideia é desonerar as contratações dos salários mais baixos. Para compensar a perda de arrecadação o governo propõe a criação de um imposto “de base ampla”, ou sobre pagamentos digitais.

“Se você fizer a Carteira Verde e Amarela, permitir que eles trabalhem sem os encargos e começarmos a avançar nessa direção, vão surgir milhões de empresas. O imposto sobre a folha manda você para fora do mercado. Milhões de novos empregos podem ser criados se houver a desoneração.”

Guedes criticou as desonerações concedidas por setores em momentos de queda de atividade econômica.

“A desoneração, existe um certo ceticismo, porque todas as experiências foram feitas em situação de colapso. Como é que aconteceram as desonerações no Brasil: quando começa a desabar a atividade, quem tem um pouco mais de importância, o ABC Paulista, foco do sindicalismo, essa turma chega perto do governo e pede [a desoneração]. Normalmente, você não observa o aumento do emprego, porque é o contrário: luta para preservar os empregos no colapso. Geralmente, a desoneração é feita assim. O que você consegue no final é que, para não perder um milhão de empregos, perde 500 mil.”

Fonte: R7


Publicidade

Anterior

Bolsonaro diz que envia proposta de reforma administrativa ao Congresso na quinta-feira

Seguinte

Reforma abrange Três Poderes da União, de estados e de municípios