Publicidade
DNews

Forte terremoto abala Turquia e Grécia e provoca mortes

Um forte terremoto de 7 graus de magnitude abalou o Mar Egeu nesta sexta-feira (30) perto da Turquia e da Grécia, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, em inglês). Pelo menos 8 pessoas morreram.

Segundo autoridades turcas, são 6 mortes no país e 202 feridos. O governo da Grécia confirmou duas mortes.

O terremoto provocou desabamentos em diversas regiões na Turquia. Pessoas relataram nas redes sociais a ocorrência de pequenos tsunamis em algumas cidades da costa turca.

Na cidade de Izmir, as pessoas que estavam nos edifícios correram para as ruas em busca de proteção. O prefeito contou à CNN que ao menos 20 prédios foram destruídos na região.

Também foram destruídos edifícios nas cidades de Bornova e Bayrakli, e outros apresentaram rachaduras.

Imagens exibidas por uma emissora local mostraram um carro coberto por escombros de um prédio que desabou e pessoas em busca de sobreviventes em meios aos destroços.

“É uma situação catastrófica (…) Mas é importante ressaltar que o impacto disso é muito relativo e depende muito da região. (…). A causa disso é a colisão de duas grandes placas tectônicas: Euroasiática e Africana. Mas é uma situação frequente, dentro do contexto geológico, naquela região do Mediterrâneo. Espanta as construções não terem sido preparadas para este tipo de evento”, avaliou o geólogo Pedro Luiz Cortês em entrevista à CNN.

Nossas equipes continuam os trabalhos de busca no local”, disse o ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, no Twitter.

O epicentro do terremoto foi registrado a 17 km da costa de Izmir e com 16 km de profundidade, informou a Presidência de Gestão de Desastres e Emergências da Turquia (AFDA, em inglês).

Zeki Soysal, um morador de Izmir, contou à CNN que conseguiu deixar o prédio em que estava pouco antes de desabar. “Havia uma idosa no edifício, mas a salvamos, ela saiu. Há outro prédio perto desse. Eles continuam tentando retirar as pessoas”, disse ele.

O abalo também foi sentido a 14 km de Néon Karlovásion, na ilha grega de Somos. Os moradores da região, cuja população é de cerca de 45 mil habitantes, foram aconselhados a deixar as áreas costeiras.

“Foi um terremoto muito forte. É difícil ter um grande”, afirmou Eftyhmios Lekkas, chefe da organização de planejamento antissísmico da Grécia, à emissora Greece’s Skai.

Fonte: CNN BRASIL


Publicidade

Anterior

Não há pedido de pesquisa no Brasil sobre vacina russa, diz Anvisa

Seguinte

Banco Mundial vai emprestar US$ 1 bilhão para expansão do Bolsa Família