Publicidade
DNewsREGIONAL

Fiéis participam da montagem dos tapetes de Corpus Christi em Campos, no RJ

 A tradicional confecção de tapetes abrilhantou a celebração de Corpus Christi nesta quinta-feira (31) no Centro de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

Crianças da rede municipal de ensino se uniram aos grupos e paróquias ligados à Igreja Católica na montagem dos tapetes.

A data que celebra a Santa Eucaristia também foi marcada pela procissão com saída do Santuário Diocesano, na Praça Tiradentes. A missa na Catedral do Santíssimo Salvador foi realizada após o cortejo.

Além dos tapetes tradicionalmente confeccionados por membros de igrejas católicas, 14 unidades da rede municipal de Educação ficaram responsáveis pelos tapetes.

Para a passarela montada junto aos tapetes, 26 creches produziram peixinhos com materiais diversos para compor um grande mar.

A professora da Coordenação de Pedagogia da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Smece), Eliete Bragança, falou sobre a importância da participação em mais um ano.

“Sempre que participamos dá vontade de participarmos ainda mais. O trabalho é tão proveitoso que não vemos a hora passar. Pensamos nos peixinhos porque nos lembram que devemos sempre viver mergulhados na graça de Cristo e na vida divina, que foram trazidas pela água do batismo”, comentou.

Outro trabalho que também chamou atenção foi uma escultura feita em uma pirâmide de areia na Praça do Santíssimo Salvador.

Para que toda celebração ocorra dentro das normalidades, foram interditadas a Rua Carlos de Lacerda, Avenida Sete de Setembro, Rua Governador Theotônio Ferreira de Araújo, Avenida Rui Barbosa, Praça Quatro Jornadas, Avenida Alberto Torres, Rua Barão de Miracema, Tenente Coronel Cardoso, Visconde do Rio Branco e Avenida XV de Novembro.

Devido à paralisação nacional dos caminhoneiros, alguns tapetes não puderam ser confeccionados. “Geralmente são feitos 76 tapetes, além das passarelas. Mas esse ano, por conta da greve dos caminhoneiros, não foi possível fazer o transporte de calcário, e, por isso, foram feitos pouco mais de 50 tapetes”, disse o coordenador diocesano da Pastoral, padre Wallas Maciel, ao acrescentar que, mesmo assim, o motivo real do Corpus Christi pode ser reverenciado.

“Estamos completando 49 anos de existência dessa tradição dos tapetes em Campos. Neste ano, assim como em outros, a data serve para rever tradições e fortalecer a devoção e fé no Senhor Jesus Eucarístico. Tenho percebido que tem crescido a participação de jovens e crianças na confecção dos tapetes e isso é muito importante para que essa devoção não se perca”, concluiu.

Fonte: G1

Publicidade
Anterior

Campos, RJ, deve ter fim de semana de tempo encoberto e pouca possibilidade de chuva

Seguinte

Anvisa abre discussão sobre rotulagem de alimentos