Publicidade
DNews

Estrada dos Ceramistas liberada para o trânsito de veículos

Interditada para obras na ponte – após ser identificado risco de queda da estrutura metálica – desde o final de 2019, a Estrada dos Ceramistas, RJ- 238, está liberada para o trânsito de veículos a partir desta semana. O Departamento de Estradas e Rodagens (DER) oficiou a Prefeitura de Campos sobre a liberação. Desde a interdição da ponte, o prefeito Rafael Diniz acompanha todo o processo em busca de soluções para o local uma vez que como consequência da interdição ocorreu um aumento do trânsito de caminhões pesados dentro do município.
No início do ano, Diniz; o secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), Felipe Quintanilha; e o presidente da Codemca, Vinicius Viana, participaram no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro, de uma reunião com o então governador do Estado em exercício, Cláudio Castro, para cobrar o início da obra. Também participaram da reunião o presidente do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) Uruan Cintra, além de representantes do Porto do Açu, Prumo e BPort. Depois disso, várias foram as conversas que resultaram na execução da obra e liberação do trânsito no local.
De acordo com o prefeito o acompanhamento foi necessário na tentativa de garantir os interesses dos campistas.
– Com a interdição da ponte na RJ-238, tivemos um considerável aumento do fluxo de veículos em nossa cidade, ainda assim, conseguimos soluções conjuntas com o mínimo de transtornos para a população — ressaltou Diniz.
Com aproximadamente 12 quilômetros de extensão, a Estrada dos Ceramistas liga a BR-101, em Ururaí, a Donana e com a interdição da rodovia, em dezembro do ano passado, o tráfego de veículos provocou congestionamentos no trecho alternativo à BR-101 que passa pela área urbana de Campos.
De acordo com Felipe Quintanilha, a estratégia de desvio de veículos, sobretudo com destino ao Porto do Açu, contribuiu para evitar a sobrecarga no trânsito da cidade.
– Com a interdição havia a possibilidade de congestionamento de veículos na área urbana. No total, mais de mil caminhões trafegam em nossas estradas diariamente em direção ao Porto do Açu. Além de ser uma estrada muito utilizada para o escoamento da produção ceramista e como acesso a praia de Farol de São Tomé, sem passagem pelo centro de Campos. Então, o planejamento de desvio de rota atendeu a demanda e a liberação é uma excelente notícia – pontuou Felipe Quintanilha.
Fonte: PMCG

Publicidade

Anterior

Prefeitura conclui manutenção de mais sete unidades escolares da rede municipal

Seguinte

Ministro interino da Saúde diz que Brasil negocia compra de vacina da Moderna contra Covid-19