Publicidade
DNews

Esperança! Nova Zelândia tem abraços, compras e mãos dadas

Enquanto grande parte do mundo ainda sofre com a pandemia do coronavírus, a população da Nova Zelândia vive o chamado desconfinamento e voltou à ruas com abraços, compras e passeios de mãos dadas, nesta terça 9.

“Hoje vi mais pessoas do que vi em meses. As pessoas estão comprando, jantando e passeando de mãos dadas”, disse Steve Price, morador da capital Wellington.

“Acabei de me dar conta de que posso abraçar alguém hoje”, comemorou um usuário do Twitter com a hashtag #NZSemCovid.

Os escritórios reabriram. Ônibus e trens estavam repletos de usuários do transporte intermunicipal no primeiro dia da chamada “volta ao novo normal”, após mais de três meses de restrições para conter a propagação do coronavírus.

O comércio ainda tem frascos de gel antisséptico na entrada, embora isso não seja mais obrigatório.

Os bares estão reabrindo as pistas de dança e esperam muito público na próxima sexta-feira, 12.

A única restrição que se manteve foi o fechamento da fronteira com outros países.

Livre do coronavírus

Na última segunda, 8, a primeira-ministra Jacinda Ardern, declarou que a nação de 5 milhões de habitantes do sul do Pacífico está livre do coronavírus.

Assim, a Nova Zelândia se tornou um dos primeiros países do planeta a voltar à normalidade pré-pandemia.

Com isso, as pessoas voltaram a frequentar cafés, shopping centers, estádios, baladas e a fazer reuniões públicas e particulares.

Sete semanas

Diferentemente dos americanos e da maioria dos países da Europa, que trabalham com a ideia de conter o coronavírus, a Nova Zelândia optou por uma estratégia de eliminar completamente o vírus.

Foram quase sete semanas de isolamento rígido. A maioria das empresas ficou fechada e todos tiveram que ficar em casa, com exceção dos trabalhadores essenciais.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, elogiada por sua liderança durante a pandemia, impôs ciclos de isolamento social completo.

Ela impôs regras de isolamento social severas, antes mesmo do primeiro óbito e também em testagem em massa da população.

As fronteiras da Nova Zelândia estão fechadas desde o dia 19 de março.

O isolamento foi eficaz, já que o país é uma ilha.

O resultado foi uma pandemia controlada, com 1.504 casos e 22 mortes pela Covid-19.

Fonte: SÓ NOTICIA BOA


Publicidade

Anterior

Lenço aprovado pela Anvisa ajuda a combater novo coronavírus

Seguinte

São Paulo anuncia produção de vacina contra o coronavírus