Publicidade
DNews

Crivella anuncia que aulas presenciais nas escolas particulares voltam a ser permitidas a partir do dia 3 de agosto

Após reunião com representantes de escolas particulares na manhã desta segunda-feira, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou que, a partir do próximo dia 3 de agosto, as instituições privadas no município que tiverem a intenção de retornar às atividades presenciais terão autorização para voltar, de forma voluntária.

De acordo com a prefeitura, durante o encontro, os representantes manifestaram a intenção de retomar as aulas de forma facultativa, respeitando a vontade de professores, funcionários e pais dos alunos, sob as regras definidas pela Vigilância Sanitária. Ainda esta semana, o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas do município também serão debatidas, segundo Crivella.

— Hoje mesmo, de manhã, tive um encontro com representantes das escolas privadas, que querem voltar de maneira voluntária no dia 3 de agosto. De maneira voluntária, seguindo todas as regras da Vigilância Sanitária. (Com) As escolas públicas, nós conversaremos esta semana e eu anunciarei o que for decidido — disse o prefeito.

O município afirmou que tem a informação da vontade de as escolas particulares retomarem as suas atividades a partir de 3 de agosto. Maiores detalhes serão dados nesta terça-feira, em coletiva de imprensa, conforme acrescentou a assessoria do prefeito.

Crivella fez o anúncio durante a entrega de 18 equipamentos no Hospital Municipal Francisco da Silva Telles, em Irajá. No evento, o prefeito do Rio também comentou sobre as obras de R$ 105 milhões no trecho entre Deodoro e Santa Cruz, na Avenida Brasil, com verba liberada pelo governo federal.

No dia 4 deste mês, os professores da rede privada decidiram que não voltariam às aulas. Organizada pelo Sindicato dos Professores do Município do Rio, a assembleia teve a participação de cerca de 600 docentes. Mais de 90% votaram contra o retorno imediato. Na época, o encontro foi marcado pois o prefeito Marcelo Crivella declarou não ver obstáculos à reabertura de escolas porque “crianças são imunes”, o que foi combatido pela vice-presidente da Sociedade de Infectologia do Estado do Rio de Janeiro, Tânia Vergara. A especialista lembrou que o vírus pode atacar todas as faixas etárias.

Fonte: GLOBO


Publicidade

Anterior

Vacina de Oxford para Covid-19 é segura e induz resposta imune, indicam resultados preliminares

Seguinte

Vacina do Butantan poderá estar disponível no início de 2021