Publicidade
DNews

Começa dragagem para beneficiar pescadores em Barra do Furado

Começou a dragagem na barra do Canal das Flechas, em Barra do Furado, entre Campos e Quissamã, para permitir a entrada e saída de barcos de pesca de camarão e demais pescados. Esse trânsito estava prejudicado, por causa do assoreamento da “entrada da barra”, provocado pela areia trazida pelo mar. Após ser aparelhada com a “cortina de bolhas” e outros equipamentos exigidos pelos órgãos ambientais, a draga está retirando o excesso de areia e sedimentos para “limpar” o caminho para os barcos. A ação tem parceria da Prefeitura de Campos.
O trabalho utiliza a draga entregue pela Petrobras à Colônia de Pescadores Z-19, de Farol de São Thomé, como compensação pelos impactos ambientais causados pelas atividades da empresa nas áreas de atuação dos pescadores, na Bacia de Campos. Para funcionar, em acordo firmado com os dois municípios, o equipamento recebe combustível e operadores da Prefeitura de Campos, enquanto a Prefeitura de Quissamã fica responsável pela manutenção da draga.
– O prefeito Rafael Diniz tem nos orientado a resolver o mais rapidamente possível esta demanda, uma vez que esta é uma importante atividade para a economia daquela região do município. Acreditamos que de agora em diante, com esse acordo de cooperação e a draga própria da Colônia de Pescadores, teremos um trabalho mais efetivo para manter a barra do canal em boas condições – observa o secretário de Agricultura, Robson Vieira.
A previsão é que a dragagem atinja o calado (profundidade) de 3,5 metros nas próximas oito a dez semanas, mas o trabalho iniciado já permitiu a saída dos barcos de pesca que ancoram na localidade. Para ajudar no início da “limpeza”, foi utilizada a força da água corrente do canal, que aumentou por algumas horas com a abertura da comporta. A expectativa é que a manutenção da barra seja regularizada de agora em diante.
Ao todo, cerca de 400 pescadores de camarão de Campos e Quissamã que têm como base o distrito quissamaense de Barra do Furado, utilizam o canal para as atividades diárias de pesca do camarão. O assoreamento da barra ocorre de forma natural, provocado pela corrente marinha ao longo da costa sul do Cabo de São Thomé.
Fonte: PMCG

Publicidade

Anterior

Testagem para Covid-19: comerciários já podem fazer agendamento

Seguinte

Marinha confirma que pequenas manchas de óleo voltaram a aparecer no litoral de quatro estados do Nordeste