Publicidade
SAÚDE

Com chegada de insumos, Queiroga prevê ao menos 40 milhões de doses em junho

Com a chegada ao país neste sábado (22) de insumos para retomar a produção de doses da AstraZeneca, o Ministério da Saúde prevê a entrega de pelo menos 40 milhões de vacinas no mês de junho.

A estimativa foi feita neste domingo (23) à CNN pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Caso o governo federal viabilize a entrega do montante, será o maior número de doses entregues em um único mês desde o início da pandemia do coronavírus.

A estimativa é de que a maior parte do total de doses previstas seja da AstraZeneca, tanto da Fiocruz quanto pelo consórcio Covax Facility. Para o próximo mês, o Ministério da Saúde também espera entregar 12 milhões de doses da Pfizer.

Em conversa com a CNN, Queiroga também ressaltou que o governo federal tem acompanhado de perto a chegada ao país da variante indiana da Covid-19. O objetivo, segundo ele, é “evitar a transmissão comunitária”.

“Iniciaremos uma ampla ação de testagem no Brasil, com reforço em São Luís. As ações de vigilância em saúde têm sido importantes para a identificação precoce dos casos positivos para a Covid-19 com acompanhamento genômico para identificação de variantes”, afirmou o ministro à CNN.

A previsão é de que na próxima terça-feira (25) cheguem ao país insumos para retomar a produção da Coronavac pelo Instituto Butantan. A previsão é de que sejam entregues 6 milhões de doses do imunizante em junho.

Com o registro de 860 mortes nas últimas 24 horas, o Brasil se aproxima de 450 mil vidas perdidas para a Covid-19.

No domingo (23), também foram registrados 35.819 casos, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Com a atualização, o país chega a 449.068 mortes e 16.083.258 casos de Covid-19.

Fonte: CNN BRASIL


Publicidade

Anterior

Receita libera hoje consulta a restituição do Imposto de Renda

Seguinte

Leilões de infraestrutura do ano prometem ao menos R$ 100 bi em investimentos