Publicidade
BRASIL

CNI aponta que indústria apresenta sinais mais consistentes de recuperação em todo o país

Levantamento apresentado pela CNI mostra alta consistente da indústria nacional. – Foto: Arquivo/Agência Brasil

Depois de alguns lances de sobe e desce, o setor industrial começa a apresentar sinais mais consistentes de recuperação. A avaliação é da Confederação Nacional da Indústria CNI) apresentada nesta quarta-feira (27), com base na pesquisa Sondagem Industrial. Pelo que foi apurado, o índice de evolução da produção do setor chegou a 54,8 pontos, desempenho que marca a primeira vez desde outubro de 2013 de uma alta na produção por dois meses consecutivos. Os indicadores da pesquisa variam de zero a 100 pontos.

Números acima dos 50 pontos indicam expansão e, abaixo deste patamar, retração. Segundo a CNI, indicadores de continuidade da melhora na indústria também surgem em relação ao emprego, após mais de dois anos de encolhimento no número de postos de trabalho. “O índice de evolução do número de empregados, por sua vez, mostra que o emprego industrial esta praticamente estável. Além disso, não ha expectativa de novas demissões”, diz o estudo. Em agosto, o indicador de evolução de empregados atingiu 49,1 pontos.

A pesquisa aponta ainda que em julho o indicador estava em 48,2 pontos e em agosto de 2016, em 46,3 pontos. Aponta ainda que que duas fontes de preocupação apresentadas na edição de julho tiveram melhora. Primeiro, o desajuste no nível dos estoques, que havia registrado 51,1 pontos, foi corrigido e chegou a exatos 50 pontos, demonstrando equilíbrio entre o volume efetivo ante o planejado. Por fim, a utilização da capacidade instalada chegou a 67%, alta de 2 pontos percentuais em relação ao mês anterior, e de 1 ponto percentual ante o mesmo mês de 2015 e de 2014. O empresário industrial também está mais otimista quanto ao próximo semestre.

Pelo quarto mês consecutivo, o índice de expectativa de demanda apresentou alta, chegando a 56,9 pontos, nível mais elevado desde março de 2014. A perspectiva de aumento na produção, nos próximos meses, também é confirmada por nova alta no índice de expectativa de compras de matérias primas, que subiu 0,8 ponto, para 54,5 pontos, maior valor desde abril de 2014. Em relação ao emprego, os dados mostram que o período de demissões na indústria está perto do fim.

Em agosto, o índice de expectativa de número de empregados apresentou nova melhora, chegando a 49,6 pontos. Neste patamar, situando-se praticamente sobre a linha divisória de 50 pontos, sinaliza-se que não há expectativa de novas quedas no emprego industrial. De acordo com a CNI, com sinais mais disseminados de melhora, cresce também a disposição do empresário industrial de investir.

O índice de intenção de investimento cresceu pelo terceiro mês consecutivo, em setembro, chegando a 49,4 pontos. Este é o maior índice desde março de 2015 e está 6 pontos acima do registrado em setembro de 2016. Esta edição da Sondagem Industrial foi realizada entre 1 e 15 de setembro com 2.376 empresas industriais de todo país. Destas, 978 são pequenas, 867 são médias e 531 são grandes.

FONTE: Redação com Agência Brasil


Publicidade

Anterior

Justiça manda concessionária religar energia interrompida em repartições da prefeitura de Campos

Seguinte

Comércio brasileiro deve abrir neste final de ano 73 mil vagas temporárias para o Natal