Publicidade
DNews

Centro de referência para chikungunya em Campos, RJ, funciona com nova estrutura

O Centro de Referência de Doenças Imuno-infecciosas (CRDI) em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, foi ampliado e quatro novas salas começaram a funcionar nesta segunda-feira (20). A cidade passa por um surto de chikungunya.

Os casos da doença ultrapassaram os 2,6 mil no primeiro quadrimestre de 2019 e o local, que é referência no tratamento de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, tem ficado superlotado. A capacidade é para 250 atendimentos diários.

Com a nova estrutura, a equipe também foi ampliada e 10 novos profissionais, entre enfermeiros, funcionários do setor administrativo e médicos foram contratados. Entretanto, o médico Luiz José de Souza, diretor do CRDI, ressalta que os pacientes devem procurar outras unidades para fazer o diagnóstico inicial os pacientes podem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBS), postos 24 horas em Baixa Grande, Morro do Coco, Sapucaia e Tócos e Unidades Pré-Hospitalares (UPH) mais próximas.diagnóstico inicial.

Atendimento mais adequado

Segundo o diretor do CRDI, a nova estrutura, que fica anexa à unidade principal, tem o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento.

“O paciente com chikungunya fica impossibilitado de subir escadas e tem dificuldade para se locomover. Com a nova estrutura estamos atendendo o paciente com mais humanização, rapidez e comodidade, além de mais espaço”, relatou Luiz José, acrescentando que o fluxo de atendimento continua grande e pode haver demora.

O local tem agora duas novas salas para o atendimento médico e outras duas para hidratação e enfermagem.

Fonte: G1

Publicidade
Anterior

Morrem mãe e filho de 4 anos que estavam entre as vítimas de acidente na RJ-158

Seguinte

Suspeito de chefiar tráfico de drogas em bairro de Campos, RJ, é preso