Publicidade
ESPORTES

CBF rebate Doria sobre participação de clubes paulistas no Brasileirão

A CBF emitiu nota oficial nesta segunda-feira para rebater o governador de São Paulo, João Doria. Ele disse em coletiva que os clubes paulistas não poderiam disputar o Brasileirão enquanto não concluíssem o estadual.

São Paulo tem cinco representantes na elite nacional: Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e Bragantino. A CBF já marcou a volta da Série A para 9 de agosto. O Campeonato Paulista, por outro lado, não tem previsão exata de retorno.

– Se não me engano, faltam três rodadas  para concluir o campeonato. Sem concluir, os times de São Paulo não podem participar do Campeonato Brasileiro. Estamos levando em conta também isso, os aspectos de saúde e o protocolo que assinamos com a Federação Paulista de Futebol, e esta, por sua vez, com todas as equipes da primeira divisão – disse o governador.

A preferência da CBF era que os estaduais terminassem todos antes do início do Brasileirão. Mas a entidade não se vê na condição de sincronizar as demandas do calendário nacional com todos os estados. Assim, admite que os estaduais ocorram concomitantemente à Série A, cujo encerramento está previsto para fevereiro de 2021.

Nota da CBF

A respeito da declaração do Governador de São Paulo, João Doria, em coletiva nesta segunda-feira, 6, sobre o Campeonato Brasileiro, a CBF afirma que:

1 – Os clubes de São Paulo aprovaram, em reunião no dia 25 de junho, com a presença dos 40 clubes das Séries A e B, as datas de 9 de agosto para o início da Série A do Campeonato Brasileiro e 8 de agosto para início da Série B.

2 – Para preservar estas datas, os clubes concordaram em jogar fora de seus domínios, transferindo o seu mando de campo para outra cidade ou estado caso o seu local de jogo não esteja liberado nas datas de início das competições. Essa decisão foi tomada em votação que contou com o apoio de 19 clubes da Série A, incluindo todos os de São Paulo.

Fonte: O GLOBO


Publicidade

Anterior

Bolsonaro anuncia sanção da MP que permite reduzir jornada e salário durante pandemia

Seguinte

Bolsonaro faz exame de covid-19 e cancela agenda da semana