Publicidade
BRASIL

Capacidade de estoque de grãos do país é de 168 milhões de toneladas

A soja representou o maior volume estocado (34,9 milhões de toneladas), seguida pelos estoques de milho (13 milhões), arroz (4,9 milhões), trigo (2,4 milhões) e o café (898,4 mil), dentro da capacidade total de estoque de produtos agrícolas do país, que fechou o primeiro semestre em 168 milhões mostrando estabilidade em relação ao trimestre imediatamente anterior, mas o volume estocado de janeiro e junho deste ano ficou em 58,7. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (9), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já o número de estabelecimentos ativos existentes no primeiro semestre do ano caiu 0,1%.

Neste primeiro semestre, o total de estabelecimentos era de 7.821, contra 7.829 existentes no segundo semestre de 2016. A Região Nordeste foi a única que teve acréscimo no número de estabelecimentos ativos, registrando alta de 6,5% em relação ao último trimestre de 2016, enquanto a Região Norte teve o maior recuo (4,1%), entre um período e outro. A Pesquisa de Estoque 2017 do IBGE indica, também, a predominância dos silos na rede armazenadora do país, com capacidade para guardar no primeiro semestre do ano 79,2 milhões de toneladas, um crescimento de 2,5% em relação ao segundo semestre do ano passado.

Soja representa o maior volume estocado (34,9 milhões de toneladas), diz pesquisa do IBGE> – Foto: Arquivo/Agência Brasil

Em seguida estão os graneleiros e granelizados que fecharam o semestre com capacidade útil de armazenamento de 63 milhões de toneladas – neste caso anotando queda de 1,9% sobre os últimos seis meses do ano passado. Cinco principais produtos apresentam alta no estoque, com destaque para a soja cujo número representou o maior volume (34,9 milhões de toneladas); seguido pelo estoque de milho (13 milhões); arroz (4,9 milhões); trigo (2,4 milhões); e café (898,4 mil toneladas). Juntos, estes produtos representam 95,5% da massa de grãos estocada entre os produtos monitorados pela pesquisa. O IBGE informou, que em junho, a safra de soja se encontrava praticamente colhida em sua totalidade, com a produção recorde estimada em 115,1 milhões de toneladas, um acréscimo de 19,5% em relação ao ano anterior.

Segundo o instituto, “a produção foi favorecida pelas ótimas condições climáticas desde o plantio até a colheita”. O levantamento indicou ainda que o milho colhido até 30 de junho havia alcançado 97,7 milhões de toneladas, valor 53,5% maior do que o registrado no mesmo período de 2016, enquanto os estoques apresentavam 13 milhões de toneladas. Para Adriana Mendes, gerente da pesquisa, “as boas condições climáticas favoreceram a obtenção de safras elevadas de grãos não só de milho como também de soja”. A alta nos estoques também é explicada, segundo ela, pela lógica de produção do mercado.

“De maneira geral, parte das safras é comercializada de modo antecipado para financiar a aquisição de insumos e o processo produtivo”. Com um crescimento de 55,2% em relação ao último trimestre do ano passado, os estoques de trigo totalizaram nos primeiros seis meses deste ano 2,4 milhões de toneladas. O aumento na quantidade de trigo armazenado entre os dois semestres, segundo o IBGE, é decorrência do volume da produção de 6,8 milhões de toneladas relativas à safra anterior, aliada ao aumento de 11,9% nas importações no primeiro semestre deste ano e à redução no ritmo de processamento dos moinhos.

Na safra deste ano foram batidos todos os recordes de produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, como demonstram as previsões do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE – também determinou um crescimento de 29,4% nos estoques de arroz em casca, em comparação com a data de referência de 2016. Em junho, a safra de 2017 já se encontrava colhida e as estimativas apontavam para um aumento de 16,2% na produção. Também os números relativos ao café estocado foram favoráveis e indicam que a quantidade aumentou em 7,3% em comparação com a último semestre do ano passado. Em 30 de junho de 2017, estavam armazenadas 898,4 mil toneladas.

FONTE: Agência Brasil


Publicidade

Anterior

Michel Temer veta concessão de medida protetiva pela polícia na Nova Lei Maria da Penha

Seguinte

Alerj define que precatórios depositados e não sacados em três anos poderão ser cancelados