Publicidade
SAÚDE

Campos,registra cerca de 900 casos de Chikungunya nos primeiros meses de 2020

Campos  registrou cerca de 900 casos de Chikungunya só nos três primeiros meses deste ano. Os dados pararam de ser contabilizados no dia 18 de março, quando o Centro de Referência de Doenças Imuno-infecciosas (CRDI) foi fechado.

O CRDI era o local onde os pacientes que apresentavam sintomas de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti e foi fechado no início da pandemia de Covid-19.

Desde o fechamento do Centro, os pacientes com sintomas de Chikungunya, Zika e Dengue precisam procurar unidades de saúde como as Unidades Pré-Hospitalares (UPH).

Com os dados desatualizados desde março, os números de casos reais de Chikungunya na podem ser ainda maiores.

De janeiro a março de 2019, Campos registrou 1761 casos da doença. Com a pandemia de Covid-19, a preocupação aumenta pois pacientes já debilitados podem ter mais complicações se contraírem o novo coronavírus.

A secretaria de Saúde de Campos informou que o CRDI manterá suspenso o atendimento enquanto houver a necessidade de evitar aglomeração, e ressaltou que as pessoas que precisarem de atendimento devem procurar as unidades pré-hospitalares ou UPA.

A secretaria reforçou que o Centro de Controle de Zoonoses segue com o trabalho de prevenção, respeitando as medidas de prevenção ao coronavírus, com os agentes utilizando equipamentos de proteção individual. O CCZ alertou que a população deve aproveitar o período de quarentena para redobrar os cuidados com a prevenção, reservando 10 minutos do dia para a limpeza do quintal.

Fonte: G1


Publicidade

Anterior

Petrobras eleva diesel em 7% e gasolina sobe 5% nas refinarias

Seguinte

Maia diz que grande desafio do momento é derrotar o coronavírus