Publicidade
REGIONAL

Campos injeta R$ 77,5 milhões na economia com pagamento dos servidores nesta 6ª

Secretário de Gestão Pública, André de Oliveira Foto: Luis Macapá

A Prefeitura de Campos efetua nesta sexta-feira (29) o pagamento dos servidores estatutários ativos, aposentados e pensionistas referente ao mês de setembro, injetando R$ 77,5 milhões na economia local. O valor representa o total em custos com a folha de pagamento de 20,4 mil servidores ativos e inativos.

De acordo com o secretário de Gestão Pública, André de Oliveira, desde o mês de julho, o Fundo de Previdência do Servidor Público da Prefeitura de Campos (PreviCampos), não possui liquidez para arcar com sua folha de pagamento, na ordem de R$ 12,5 milhões, dependendo exclusivamente dos repasses da prefeitura.

“Em meio à crise financeira, é uma vitória chegar ao nono mês de governo, conseguindo cumprir com a responsabilidade de manter o pagamento em dia dos servidores estatutários ativos e inativos, sem ter que pegar empréstimos e “sangrar” o PreviCampos”, declarou o secretário.

Acerto com contratados por RPA na segunda-feira (2)

O secretário de Gestão também adiantou que a Prefeitura de Campos vai iniciar, na próxima segunda-feira (2), a regularização dos contratados por Recibo de Pagamento Autônomo (RPA).

Pelas redes sociais, trabalhadores contratados pela prefeitura e que estão com pagamentos atrasados, ameaçam paralisar as atividades a partir desta sexta-feira (29).

Segundo declarações, alguns estão há pelo menos três meses sem receber, embora continuem prestando serviços em áreas como Saúde e Educação, nas quais pretendem deflagrar greve nesta sexta até a regularização dos vencimentos retroativos.

Com relação ao quantitativo de funcionários contratados por RPA, setores e quanto representam aos cofres públicos do município, a assessoria da prefeitura declarou apenas que “a contratação de funcionários através dos Recibos de Pagamentos Autônomos é flutuante, sendo realizada de acordo com a necessidade dos segmentos da municipalidade, com o oferecimento de serviços de segurança, elétrica,  hidráulica, merendeiras, entre outros. Estes profissionais somam o quantitativo médio de 2 a 4 mil pessoas”.

Com Ascom – PMCG

Publicidade

Anterior

Homem armado leva R$ 800 de restaurante no Centro de Campos

Seguinte

Após 8h de negociação, Bombeiros convencem homem a descer de uma torre