Publicidade
SAÚDE

Caminhada de mulheres no Rio de Janeiro para alertar contra câncer de mama

Um grupo de mulheres mastectomizadas fez nesta quarta-feira (4) uma caminhada na zona oeste do Rio de Janeiro, para alertar a população sobre o câncer de mama. O grupo percorreu ruas de Jacarepaguá com cartazes e camisetas rosas, e distribuiu mensagens sobre a campanha. O ato saiu por volta de 10h do Hospital Federal Cardoso Fontes, onde as mulheres do grupo fizeram o tratamento contra a doença e foram acolhidas no Grupo Amigas do Peito.Para Campos dos Goytacazes também estão programadas atividades, por conta do Outubro Rosa.

Grupo Amigas do Peito, formado por mulheres mastectomizadas, realiza na estrada Grajaú-Jacarepaguá no Rio de Janeiro, sua 1ª caminhada, com o objetivo de alertar a população sobre o câncer de mama. – fOTO: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Com atividades semanais, o grupo reúne uma equipe multidisciplinar do hospital e 70 mulheres em diversos estágios do tratamento, incluindo algumas já consideradas curadas. Coordenadora do grupo, a enfermeira aposentada e arteterapeuta Maria Venina da Conceição de Araújo, de 71 anos, contou que a ideia do grupo foi fazer um ato próprio, em um lugar onde todas as mulheres já tinham acesso, para destacar a prevenção do câncer de mama.

“É uma maneira de chamar a atenção da mulherada para os exames”, resume ela, que conta que o acompanhamento às mulheres começa logo após o diagnóstico. “Vem a quimioterapia branca, a cirurgia, a quimioterapia vermelha, a radioterapia e a gente acompanha. Temos também a visita no leito, que é muito importante porque elas ficam mais animadas”.

As atividades do grupo incluem oficinas de crochê, artesanato e reciclagem, e foi lá que Roseli Theodoro, de 47 anos, se tornou artesã. Mesmo dez anos após a mastectomia, ela continua participando das atividades e conta que o grupo foi importante para sua recuperação. “Graças a Deus, estou curada. Isso aqui é uma família. Uma ajuda a outra”, diz ela, que recuperou o orgulho do próprio corpo e torce para que a passeata conscientize outras mulheres a pensar da mesma forma.

“A importância dessa passeata é não ter vergonha, não se sentir mutilada. Hoje, há mais esclarecimento sobre o câncer de mama. Ainda têm mulheres que se escondem e vão morrendo aos poucos, mas o câncer de mama tem cura”. Ela lembra que seu caminho não foi fácil, inclusive porque sofreu um divórcio após a cirurgia. “Eu fui no fundo do poço, com uma filha de 13 anos e um casamento que estava no auge. Em 2007, veio uma separação em que pensei que não tinha mais forças. Mas graças a Deus, pela minha filha, eu tive força e hoje estou com uma filha de 24 anos terminando uma faculdade pública”.

PREVENÇÃO E SINTOMAS – Segundo o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva, hábitos saudáveis podem prevenir 30% dos casos de câncer de mama. É recomendável praticar atividade física, manter uma alimentação saudável, controlar o peso corporal, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e amamentar. O INCA destaca que é importante que as mulheres observem e toquem regularmente seus seios em busca de alterações mamárias, como caroços endurecidos, pele avermelhada e alterações no mamilo, como a saída espontânea de líquido.

Postagem da Agência Brasil destaca que as mulheres também devem estar atentas à pequenos nódulos na região das axilas e do pescoço e procurar um serviço médico caso identifiquem alterações persistentes nas mamas. Mulheres com entre 50 e 69 anos devem realizar mamografia de dois em dois anos, mesmo quando não há sinais nem sintomas. Já a Superintendência de Comunicação (Supcom) da prefeitura de Campos informa as atividades do município por conta do Outubro Rosa.

Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, o Hospital Escola Álvaro Alvim realiza avaliações preventivas ao câncer de mama . – Foto: Divulgação/Supcom

ATIVIDADES TAMBÉM EM CAMPOS – Em matéria publicada no Portal Oficial, a Supcom diz que foram encerradas as vagas de agendamentos para a realização de avaliações preventivas ao câncer de mama oferecidas pelo Hospital Escola Álvaro Alvim (HEAA), em parceria com a secretaria municipal de Saúde. São 200 mulheres que passarão por consultas com mastologistas da unidade e as pacientes que apresentarem alterações serão encaminhadas para fazer a mamografia.

Segundo o coordenador das Unidades de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), Frederico Paes Barbosa, as avaliações do Outubro Rosa serão realizadas por 10 médicos, no próximo sábado (7) no Álvaro Alvim. “O público-alvo nos agendamentos foram mulheres que vão fazer a avaliação pela primeira vez, com idade entre 40 e 70 anos”. Também por conta da programação, nesta quarta e nesta quinta-feira acontece um dia de princesa com as pacientes tratadas na unidade, por meio do projeto “O Novo Olhar para a Vida”.

De acordo ainda com a Supcom de Campos, entre os dias 16 e 20 de outubro vai acontecer um bazar com produtos artesanais confeccionados pelas pacientes do hospital. “Além disso, durante todo o mês de outubro será disponibilizado no hospital, urnas para doações de cabelos, para confecção de perucas. Fechando a programação, no dia 31 de outubro, a partir das 9h, será realizada uma confraternização no auditório do HEAA com a participação de pacientes, familiares e comunidade em geral.

FONTE: Redação com Agência Brasil


Publicidade

Anterior

BC constata que entrada de dólares no país em setembro supera a saída em US$ 2,5 bilhões

Seguinte

No próximo sábado dia 07/10 dia "D" de vacinação antirrábica terá 65 postos