Publicidade
BRASILJUSTIÇA

Bretas manda prender de novo empresários que Gilmar Mendes soltou

Reprodução/Internet

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, mandou prender novamente, nesta quinta-feira (17), o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Teixeira e o maior empresário de de ônibus do Rio de Janeiro, Jacob Barata Filho. A defesa do empresários havia conseguido na tarde desta quinta-feira (17)  um habeas corpus determinando a soltura, expedido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (TRF).

Bretas baseou-se em novas informações, obtidas pela Polícia Federal (PF), de diálogos suspeitos de Lélis com o ex-deputado e ex-secretário municipal Rodrigo Bethlem, nos quais ambos conversariam sobre tratativas para a manutenção de suposto esquema ilícito no setor de transportes do Rio. Bethlem trabalhou como assessor na campanha do prefeito Marcelo Crivella.

“Determino a expedição de novo mandado de prisão preventiva, tendo em vista que se trata de novos fundamentos, desta feita relacionados à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro”, escreveu Bretas em sua decisão.

Contra Jacob, o novo mandado cita acusação de crime de evasão de divisas. Por isso, ele também permanecerá preso.

Barata e Lélis foram preso no início de julho com base em investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. A força-tarefa encontrou indícios do pagamento de milhões de reais em propina para políticos do Rio, em esquema que seria chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral.


Publicidade

Anterior

Profissionais da Educação do Estado anunciam greve geral para dia 30

Seguinte

Mulher esfaqueada pelo marido em Farol de São Tomé, mas se recusa a dar queixa