Publicidade
SAÚDE

Brasil recebe mais 1 milhão de doses da vacina da Pfizer

O Brasil recebeu mais um lote de 1 milhão de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 nesta terça-feira (31). A aeronave com os imunizantes desembarcou às 22h no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). A remessa é a segunda das cinco, com 1 milhão de imunizantes cada, que devem ser entregues até domingo (5), segundo o Ministério da Saúde.

O primeiro lote com 1 milhão de doses foi entregue no último sábado (28). As vacinas serão entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, responsável pela distribuição para estados e municípios. Até o momento, mais de 49 milhões de doses da farmacêutica foram distribuídas no país, segundo o Ministério da Saúde.

A vacina da Pfizer/BioNTech é a terceira mais utilizada no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Também estão disponíveis no PNI a Coronavac (Sinovac/Butantan) e as vacinas da Oxford/AstraZeneca e Janssen.

Vacina da Pfizer será utilizada para terceira dose

O imunizante da Pfizer será utilizado preferencialmente na aplicação da terceira dose contra a Covid-19 no Brasil. A orientação é do Ministério da Saúde, que anunciou na semana passada o planejamento para a aplicação das vacinas. De forma alternativa, poderão ser usados os imunizantes de vetor viral da AstraZeneca e da Janssen.

A campanha de vacinação com a terceira dose terá início na segunda quinzena de setembro e contemplará inicialmente apenas pessoas acima de 70 anos que receberam a segunda dose há pelo menos seis meses e indivíduos imunossuprimidos que foram vacinados há 28 dias, considerando todas as vacinas disponíveis no país.

Especialistas consultados pela CNN concordam que a vacina da Pfizer é a mais recomendada para terceira dose, sobretudo em idosos e imunossuprimidos.

“O conjunto de evidências disponível hoje na literatura aponta para uma melhor resposta da Pfizer, tanto celular quanto humoral [produção de anticorpos], nas doses primária ou de reforço para pessoas mais velhas ou imunocomprometidas. A vacina da Pfizer tem um perfil de resposta melhor, é indiscutivelmente a vacina preferível”, disse Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e membro da câmara técnica que participou das discussões junto ao Ministério da Saúde.

FONTE: CNN BRASIL


Publicidade

Anterior

Aneel cria nova bandeira tarifária, e conta de luz fica mais cara

Seguinte

Vacinação: Saúde segue com repescagem e segunda dose nesta quarta-feira em Campos