Publicidade
ECONOMIA

Bolsa sobe 10% com perspectiva de acordo para pacote de socorro de US$ 2 trilhões nos EUA

Bolsa de Valores de São Paulo está em forte alta nesta terça-feira, diante da expectativa dos investidores com a aprovação de um megapacote de socorro do governo do presidente Donald Trum à economia americana. Por volta das 15h30m, o Ibovespa, principal índice da B3, operava em alta de 10,42%, aos 70.195 pontos.

Após alguns dias de impasse nas negociações, democratas e republicanos chegaram a um acordo e o pacote, que supera US$ 2 trilhões em ajuda a empresas e trabalhadores, deve ser aprovado nesta terça-feira.

O Dow Jones opera com valorização de 8,02%. S&P e Nasdaq sobem, respectivamente, 5,6% e 5,7%. A presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, afirmou, em entrevista à rede CNBC, que há um “otimismo real” sobre o pacote de estímulo e que é possível “ter algo aprovado nas próximas horas”.

— A alta dos índices está relacionada à expectativa de que democratas e republicanos entrem em acordo para aprovar o pacote de estímulo avaliado em US$ 2 trilhões, um volume inédito de recursos a serem injetados na economia. Esse montante supera o movimento feito pelo Fed (Banco Central dos EUA) na crise hipotecária de 2008 — dsse Sean Butler, presidente-executivo da Golf Invest.

No câmbio, o dólar comercial cai 1%, aos R$ 5,084. A moeda registra recuo após mais um pacote de estímulo anunciado pela autoridade monetária americana, que prevê compra de títulos de dívida e várias linhas de empréstimo.

Com o anúncio do pacote do Fed, foi reavivado um pouco o apetite para risco. O Fed está usando todas as armas que têm para conter danos maiores à economia. É como se estivesse fazendo tudo que fez em 2008, só que de maneira mais intensificada — destacou Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos.

O economista pondera, entretanto, que as medidas adotadas para conter os danos econômicos da covid-19 ainda não têm espaço para mudar a tendência dos mercados, uma vez que ainda persiste um cenário de grandes incertezas:

— Vamos observar movimentos de alta respondendo aos estímulos anunciados. Mas, se as economias ficarem fechadas por mais de dois meses, que é o cenário base trabalhado pelo mercado, podem até jogar dinheiro de helicóptero, mas não terá estímulo que segure fortes quedas.

Além de uma sequência de medidas fiscais e econômicas, o fim do cerco em algumas localidades na China também contribuem para este dia de ganhos.

— Estamos vendo tanto avanços na medicina quanto em programas de incentivo. E, junto com isso, a China anunciou que vai suspender o lockdown de Wuhan em 8 de abril — acrescentou Thiago Salomão, analista de ações da Rico Investimentos. — Ainda é cedo para cravar qualquer coisa, mas o que estamos vendo hoje é uma diminuição da volatilidade, que já esperávamos.

Na Ásia, as Bolsas fecharam com fortes ganhos. O CSI300 (que lista as principais empresas de Xangai e Shenzen) subiu 2,69%. O Nikkei, do Japão, fechou com ganhos de 7,13%.

As ações ordinárias (ON, com direitoa  voto) e preferenciais (PN, sem direito a voto) da Petrobras sobem, respectivamente, 9,64% e 8,87%. Os ganhos também são beneficiados pela valorização de 2,07% no preço do barril de petróleo tipo Brent, cotado a US$ 27,59.

Fonte: O GLOBO


Publicidade

Anterior

Petrobras reduz preço da gasolina em 15% a partir desta quarta

Seguinte

Coronavírus: colégios e escolas do Rio ficarão fechados por 90 dias