Publicidade
SAÚDE

Anvisa interrompe estudos clínicos da Coronavac; Butantan alega surpresa

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou, na noite de hoje, a interrupção do estudo clínico da vacina Coronavac, após o registro de um “evento adverso grave”. O Instituto Butantan informou que foi “surpreendido” com a decisão, enquanto o diretor Dimas Covas disse se tratar de um óbito sem qualquer relação com os testes do imunizante.

A Coronavac é a vacina desenvolvida pelo laboratório chinês em parceria com o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo. Hoje, mais cedo, o governador João Doria (PSDB) anunciou que o primeiro lote do imunizante, contendo 120 mil doses, deve chegar ao estado no dia 20 de novembro.

A Anvisa afirmou que houve um “evento adverso grave” no dia 29 de outubro e que é padrão interromper os testes quando algum problema é notificado. Em nota, explicou que os eventos adversos considerados graves pelo uso da vacina são: óbitos, eventos que comprometam a saúde do voluntário, incapacidade ou invalidez, reações que demandem hospitalizações, anomalias e suspeitas de infecção por meio de agentes.

A agência não deu detalhes sobre a ocorrência de 29 de outubro. De acordo com a nota, os dados sobre os voluntários devem ser mantidos em sigilo.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse, em entrevista à TV Cultura, que se trata do óbito de um voluntário que não teve relação com a vacina.

Fonte: UOL


Publicidade

Anterior

MEC oferece cursos para capacitação de professores online e gratuitos

Seguinte

Bolsonaro: Brasil vai comprar qualquer vacina certificada pela Anvisa