Publicidade
POLÍTICA

Alerj define presidente e relator da comissão especial que irá analisar denúncia de impeachment de Witzel

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) definiu nesta quinta-feira (18) os parlamentares que irão desempenhar o papel de presidente e relator da Comissão Especial, que irá analisar a denúncia de impeachment do governador Wilson Witzel. São eles: Chico Machado (PSD) e Rodrigo Bacellar (SDD).

O deputado estadual Chico Machado (PSD) foi escolhido por unanimidade como presidente da Comissão Especial da Alerj. Ele teve candidatura única e apoio de todos os presentes na sessão.

“A presidência conclama o resultado. Por unanimidade, foi eleito para presidir os trabalhos da comissão o deputado Chico Machado”, disse o presidente interino da sessão Eliomar Coelho (Psol).

O parlamentar Chico Machado, por sua vez, agradeceu a confiança dos outros deputados após ser escolhido por unanimidade. Ele afirmou ainda que a Alerj “precisa dar uma resposta à população”.

“Peço a Deus que possamos conduzir esse trabalho para levar à população do Rio de Janeiro a verdade. Precisamos dar uma resposta à população sobre o que vem acontecendo do nosso estado diante das denúncias que vamos apurar”, disse o parlamentar Chico Machado.

O deputado Rodrigo Bacellar (SDD) foi escolhido, também por unanimidade, como relator do processo. Após instalar a comissão, uma cópia do processo será encaminhada ao governador, que terá um prazo de até 10 sessões legislativas para apresentar a defesa.

O pedido de impeachment aceito pelo plenário foi o dos deputados Luiz Paulo e Lucinha, ambos do PSDB, que acusam Witzel de crime de responsabilidade.

Desinfecção da Alerj para sessão

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) passou por um processo de desinfecção nesta quinta-feira (18) para receber os deputados estaduais participantes da comissão especial.

Corredores, paredes e as instalações do Plenário receberam uma equipe para fazer o trabalho no local. A última sessão realizada no Palácio Tiradentes, no Centro do Rio, aconteceu no início do mês de abril.

Algumas regras foram determinadas para evitar aglomeração e dar início ao rito do impeachment. São elas:

  • Espaçamento entre cadeiras
  • Todos os presentes deverão usar máscara
  • Haverá verificação de temperatura na entrada do palácio
  • Será distribuído álcool em gel
  • Apenas deputados e funcionários da imprensa ficarão no Plenário
  • Assessores parlamentares serão acomodados na tribuna

Fonte: G1

 


Publicidade

Anterior

OMS aposta que milhares de doses de vacina da Covid-19 possam ser produzidas ainda este ano

Seguinte

Restaurantes , bares , lanchonetes e mais são autorizados a funcionar partir de segunda (22), em SJB