Publicidade
DNews

Agentes do Estado fazem mutirão para limpar praias invadidas por plantas em Cabo Frio

Agentes da Secretaria de Estado do Ambiente e do Inea se mobilizaram desde a madrugada até a manhã deste domingo (29) para limpar as praias de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, que foram invadidas por plantas que apareceram após a abertura de duas lagoas na cidade de Carapebus, no Norte Fluminense.

As lagoas do Paulista e Carapebus foram fechadas artificialmente neste sábado (28) para impedir o avanço das taboas e gigogas até as praias da Região dos Lagos. Além de Cabo Frio, as vegetações também chegaram às orlas de Arraial do Cabo e Armação dos Búzios.

A ação deste domingo ocorreu em apoio à Prefeitura de Cabo Frio e contou com cerca de 80 servidores do Estado. O objetivo foi deixar as praias limpas para garantir o lazer de centenas de visitantes e banhistas que chegam para passar o fim de ano na região.

Para a remoção das plantas aquáticas acumuladas nas areias das praias do Peró e das Conchas foi necessário utilizar maquinário pesado. A ação também vai se estender às praias de Tamoios, no segundo distrito de Cabo Frio, e Rasa, na cidade de Armação dos Búzios.

Além do auxilio na limpeza das praias impactadas nas cidades da Região dos Lagos, o Estado também atua na contenção da vegetação em Carapebus. A cidade precisou fazer a abertura das lagoas de Carapebus e Paulista para fazer o escoamento da água em áreas que foram inundadas pela chuva.

“O trabalho à noite teve uma efetividade grande. Hoje realizamos a manutenção e amanhã faremos sobrevoo para verificar o fechamento da barra da Lagoa do Paulista e monitorar o movimento da vegetação no mar e a situação da orla”, acrescenta o presidente do Inea, Carlos Henrique Vaz.

O sobrevoo pela costa da Região dos Lagos será realizado pelo presidente do instituto, pelo secretário de estado do Ambiente e Sustentabilidade, Altineu Côrtes, e pelo subsecretário de Saneamento Ambiental, Marcelo Delaroli, às 9h.

Fonte: G1


Publicidade

Anterior

Com juros baixos, investimento em Bolsa e fundos imobiliários são as apostas para 2020

Seguinte

Benefício do INSS seis vezes maior