Publicidade
DNewsSAÚDE

Agência Europeia de Medicamentos aprova uso emergencial da vacina da Moderna contra a Covid-19

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) – órgão equivalente à Anvisa, no Brasil — aprovou nesta quarta-feira (6) o uso emergencial da vacina contra a Covid-19 fabricada pela empresa Moderna. O imunizante, que deve ser o segundo aprovado pela União Europeia, poderá ser aplicado em pessoas maiores de 18 anos.

Com a luz verde da EMA, o passo final antes do início da distribuição e aplicação das doses da vacina para os 27 países do bloco é uma autorização da Comissão Europeia. A vacina da Moderna foi aprovada com o imunizante da Pfizer/BioNTech já em uso emergencial na região.

Ambas as vacinas – Pfizer/BioNTech e Moderna – usam moléculas de mRNA (ácido ribonucléico mensageiro) para fazer com que as células humanas produzam imunidade ao “espinho” do coronavírus e, assim, evitar que ele consiga se fixar.

As duas empresas usaram uma formulação ligeiramente diferente que resultou em requisitos diferentes de armazenamento refrigerado: -70°C para a Pfizer; -20°C para Moderna.

Uma diferença é que a Moderna solicitou a aprovação para maiores de 18 anos, enquanto a aprovação da Pfizer é para maiores de 16 anos.

A pequena empresa de biotecnologia sediada em Massachusetts fez parceria com cientistas do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos para desenvolver a vacina.

Os trabalhos começaram em janeiro, logo após a China compartilhar o genoma do vírus Sars-Cov-2, segundo a agência France Presse.

De acordo com testes clínicos com 30.400 voluntários, a vacina da Moderna é 94,1% eficaz na prevenção da Covid-19 em comparação ao placebo, com desempenho ligeiramente melhor em adultos jovens em comparação com idosos.

Fonte: G1


Publicidade

Anterior

Decreto com novos protocolos contra à Covid-19 será divulgado esta semana

Seguinte

PIS-Pasep 2020-2021: abono salarial tem reajuste por causa do novo salário mínimo